Bibliotecas selecionadas

As bibliotecas participantes do projeto foram selecionadas pelo Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), em articulação com os sistemas estaduais. Elas foram escolhidas com base em critérios como localização (duas para cada região brasileira); capacidade de articulação em rede; experiências prévias em acessibilidade para pessoas com deficiência; entre outros pontos.

 

[Início da descrição da imagem] Mapa do Brasil que destaca suas cinco macrorregiões com cores diferentes. O Nordeste está pintado de vermelho; Sudeste, de roxo; Sul, de azul; Centro-Oeste, de amarelo; e Norte, de verde. Cada região possui dois círculos brancos sobre as capitais onde o projeto está presente. [Final da descrição da imagem]

 

Saiba mais sobre as bibliotecas selecionadas.

 

Minas Gerais – Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa

 

Endereço: Praça da Liberdade, 21, Belo Horizonte/MG

 

Sobre a Biblioteca: A Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa (BPELB), fundada na década de 50 pelo então governador Juscelino Kubitschek, foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Ocupa dois prédios. A sede tem quatro andares e o anexo (Professor Francisco Iglésias) tem três andares. No prédio central, há salas de estudo e de pesquisa via internet, teatro (com capacidade para 220 pessoas e suporte tecnológico) e sala de cursos. No foyer está a Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães. A BPELB faz parte do Circuito Cultural Praça Liberdade, um importante complexo de equipamentos culturais que fica na região central da capital mineira.

 

Ano de fundação: 1954

 

Outras informações: Recebe diariamente cerca de 1.500 pessoas, com média mensal de 25 mil, entre crianças, jovens, adultos, pesquisadores e usuários com deficiência visual, que frequentam o Setor Braille. Esta seção possui o maior acervo de livros acessíveis do Estado e mais de 450 leitores cadastrados. São realizados, em média, 800 atendimentos por mês a pessoas com deficiência visual, baixa visão e/ou envolvidas com o tema.

 

Atualmente, a BPELB conta com um acervo de mais de 250 mil exemplares para consulta em diversos suportes, entre livros, revistas e jornais (atuais e históricos). São obras de escritores brasileiros e estrangeiros, vasta coleção de autores mineiros, obras raras e especiais, livros de arte, coleção infanto-juvenil e acervo em Braille. Além disso, disponibiliza vários materiais bibliográficos como folhetos, catálogos, teses e dissertações, músicas, gravações de vídeo, mapas e CD-ROMs.

 

O Setor Braille possui cerca de 1.600 livros impressos. Além disso, existem 1.900 títulos de audiolivros (CDs e fitas K7), com destaque para mais de 200 na área de Direito.

 

Os serviços e atendimentos voltados a pessoas com deficiência são: empréstimo domiciliar, exposições literárias itinerantes, pesquisa do acervo via internet, utilização de softwares específicos para pessoas com deficiência visual, realização de atividades de incentivo à leitura, e exposições na galeria de arte Paulo Campos Guimarães.

 

O Setor Braille trabalha com empréstimo de livros acessíveis (Braille e áudio); transcrição de textos (com máquina manual e impressora Braille); leitura viva voz para estudos no ensino médio e superior, bem como para concursos. São mais de 400 voluntários cadastrados. Os audiolivros são gravados em cabine própria.

 

Esta Biblioteca preocupa-se em oferecer atividades variadas e programas acessíveis, tais como: Clube de Leitura, Grupos de Estudos, Curso de Braille, Cine Braille, Saber em Foco, Recepção a Pessoas com Deficiência, Clube de Xadrez e Dia do Voluntário.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia do interior da Biblioteca Estadual Luiz de Bessa, em Belo Horizonte. Sobre o chão de madeira, o piso tátil torna acessível o caminho em torno de estantes de livros à direita. [Fim da descrição da imagem]

 

Espírito Santo – Biblioteca Pública Estadual Levy Cúrcio da Rocha

 

Endereço: Praia do Suá s/nº, Vitória/ES

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública Estadual Levy Cúrcio da Rocha é a quinta biblioteca mais antiga do Brasil. Sua fundação remonta a 16 de julho de 1855, em uma sala do palácio do governo do estado do Espírito Santo. Hoje, na Praia do Suá, em Vitória, a biblioteca soma 1.500 m² de área construída. Conta com Setor Braille, setor de Obras Gerais, Atendimento, consulta e empréstimo de materiais e terminais de computadores para pesquisas no acervo.

 

O equipamento cultural desenvolve diversos projetos de incentivo à leitura, debates sobre obras, rodas de contação de histórias e também de leitura. Destacam-se a Biblioteca Móvel e a Biblioteca Transcol.

 

Ano de fundação: 1855

 

Outras informações: A Biblioteca recebe 3.400 pessoas por mês, sendo que 35 frequentam o Setor Braille.

 

O acervo conta com mais de 60 mil volumes entre livros, revistas, CDs, DVDs, livros em Braille, audiolivros e outros. O Setor Braille possui 597 títulos de livros em Braille, 719 títulos de audiolivros (CDs e fitas K7), 401 títulos de revistas em áudio e 75 em Braille. Ainda conta com dois globos terrestres em alto-relevo e jogos acessíveis.

 

Há disponíveis no Setor Braille quatro computadores com softwares de acessibilidade (leitores e ampliadores de telas); uma lupa eletrônica e quatro manuais, cinco regletes (instrumento de escrita manual para pessoas com deficiência visual), uma calculadora e uma régua acessível.

 

Os serviços de atendimento a este público são: empréstimo domiciliar de livros acessíveis (Braille e áudio), digitalização de textos impressos para formato acessível e leitura de documentos pessoais impressos.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia horizontal retangular de uma salada Biblioteca Pública Estadual Levy Cúrcio da Rocha, em Vitória. No fundo há uma estante com livros e revistas. Há duas mesas brancas e redondas no meio. As cadeiras são azuis. Um garoto está na mesa da esquerda. [Final da descrição da imagem]

 

Mato Grosso do Sul – Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaias Paim

 

Endereço: Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, 2º Andar, Centro, Campo Grande/MS.

 

Sobre a biblioteca:  A biblioteca situa-se atualmente no edifício do Memorial da Cultura, conhecido na cidade como antigo prédio do Fórum. A Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim leva esse nome em homenagem ao médico psiquiatra Dr. Isaías Paim, doador de 4.800 livros de seu acervo particular para a instituição. O acervo atual da biblioteca é de 30 mil exemplares.

 

A biblioteca realiza atividades de incentivo à leitura, como o Projeto Almanaque, que atua com crianças, adolescentes e idosos com temas variados. Esta ação também abrange palestras, diálogos com escritores e atividades lúdicas, como contação de histórias, além de musicalização. São desenvolvidos ações e projetos como: Exposição Literária, Vem Ler o Mundo com Todas as Letras, Caminhos da Leitura e Férias na Biblioteca.

 

Os usuários que mais frequentam a biblioteca são aqueles que buscam computadores para acessar a internet e os que fazem consulta de jornais e semanários.

 

Ano de fundação: 1981

 

Outras informações: O acervo atual da biblioteca é de 30 mil exemplares.

 

A biblioteca conta com um prédio que possui elevadores, o que facilita a locomoção das pessoas com deficiência a serviços como empréstimo de livros, bem como para atendimento nos diferentes setores da biblioteca. Também conta com espaço interno entre as estantes, o que garante deslocamento dos cadeirantes.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia horizontal retangular de uma parede com dois cartazes com sinalizações de localização. O de cima traz a palavra "direção". No segundo, na porção inferior, está escrito "coordenação". Ambos trazem fotografia de um intérprete de LIBRAS. Ele veste camiseta azul e faz os sinais das duas palavras mencionadas. [Final da descrição da imagem]

 

Mato Grosso – Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça

 

Endereço: Rua Antônio Maria, 151, Centro, Cuiabá/MT

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça é a maior biblioteca pública do estado. É também o órgão central do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso.

 

A unidade está localizada no centenário Palácio da Instrução, um marco histórico de Cuiabá. O imponente edifício em estilo neoclássico, com suas 88 janelas, foi inaugurado em 1914 para sediar duas instituições de ensino: a Escola Normal Pedro Celestino e a Escola Modelo Barão de Melgaço.

 

 

A biblioteca conta com Sala de Literatura, Sala de Obras Raras, Sala de Braille, Sala Infantil, Acervo Geral, Sala de Periódicos, Acervo Videoteca, Sala Afro-brasileiro, Sala Mato Grosso e Sala Indígena. As obras ficam dividas em 10 salas temáticas de acordo com a área do conhecimento.

 

A biblioteca oferece cursos e oficinas voltados principalmente a profissionais de educação, inclusive sobre questões de acessibilidade e deficiência.

 

Ano de fundação: 1912

 

Outras informações: O acervo geral conta com mais de 100 mil obras, como, por exemplo, livros, contos regionais, documentos oficiais e mapas. A biblioteca dispõe de livros em Braille (que constituem a maior parte do material acessível) e alguns audiolivros.

 

Há também uma sala de Braille onde ficam os livros acessíveis para consulta. O atendimento neste setor é realizado por funcionários que possuem deficiência.

 

WP_20140820_109

 

Santa Catarina – Biblioteca Pública Municipal Professor Barreiros Filho

 

Endereço: Rua João Evangelista da Costa, 1160, Estreito, Florianópolis/SC

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública Municipal Professor Barreiros Filho foi fundada em 10 de setembro de 1956 no bairro Estreito, na capital catarinense. Somente em 1988, após passar por diversos endereços provisórios, é que ela foi instalada no prédio atual, localizado no bairro de Fátima.

 

Hoje, a unidade comanda as políticas de livro e leitura da região em parceria com a Secretaria da Educação. Também realiza cursos, oficinas, exposições de artes plásticas, sessões de cinema (Cinema do Continente) e apresentações culturais. Sua estrutura abriga também as iniciativas Grupo de Poetas Livres e Associação Amigos da Biblioteca.

 

O prédio da Biblioteca tem dois pisos, com uma rampa na área central. Há ainda uma área técnica e uma sala infantil. A Biblioteca Pública Municipal Professor Barreiros Filho possui uma arquitetura funcional, incluindo acessibilidade para pessoas com deficiência. Conta com auditório, com 110 lugares, para eventos e palestras, e que também possui acessibilidade arquitetônica. Os banheiros na biblioteca são acessíveis.

 

Ano de fundação: 1956

 

Outras informações: A Biblioteca recebe pessoas de diversas faixas etárias, níveis de escolaridade e de áreas diferentes (dança, artesanato, fotografias, TI e literatura).

 

O acervo da biblioteca conta com 72 mil títulos entre livros, jornais, revistas, diários e enciclopédias. As obras acessíveis somam 350 títulos, divididos em livros em Braille e audiolivros.

 

Na Biblioteca, há a seção Braille, que atende especificamente ao público cego e com deficiência visual. Os usuários podem optar entre consultar as obras na biblioteca ou realizar empréstimo domiciliar.

 

[Início da descrição da imagem] Biblioteca Pública Municipal Professor Barreiros Filho, em Florianópolis. Foto vista de cima, mostra rampa de acesso ao segundo andar em primeiro plano e, ao fundo, estantes de livros enfileiras. [Fim da descrição da imagem]

 

Paraná – Biblioteca Pública do Estado do Paraná

 

Endereço: Rua Cândido Lopes, 133, Centro, Curitiba-PR.

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) está localizada em um prédio que, junto com outras edificações, forma o conjunto arquitetônico mais importante da história do estado. A BPP ocupa o edifício de 8.500 metros quadrados desde 1954. Sua fundação, no entanto, se deu no século XIX, mais precisamente em 7 de março de 1857. Ocupou doze sedes até chegar ao endereço atual, que é tombado pelo patrimônio histórico.

 

Ano de fundação: 1857

 

Outras informações: A BPP é uma das bibliotecas públicas mais frequentadas do país, atendendo em média 3 mil usuários por dia com cerca de 2 mil empréstimos diários de livros.

 

O acervo reúne cerca de 630 mil livros, periódicos, fotografias, mapas, cartazes e materiais multimeios e multimídia.

 

A Seção Braille possui 33 mil obras divididas em audiolivros, CD’s, livros em Braille para adultos e crianças e livros digitalizados. No total, 25 mil dessas obras são livros digitalizados compondo o maior acervo do tipo do país. Oferece também empréstimo domiciliar e digitalização de textos impressos para formatos acessíveis.

 

A BPP oferece atendimento a crianças, jovens e adultos com deficiência, além de contar com programação de filmes, exposições, encontros poéticos, contação de histórias, oficinas literárias e bate-papos de escrita.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia da sala infantil da Biblioteca Pública do Estado do Paraná. Na sala há mesas e cadeiras coloridas e baixas, estantes de livros ao fundo e um mezanino. A parede de fundo e a lateral são compostas por janelas de vidro onde estão pendurados desenhos de cores vivas. [Fim da descrição da imagem]

 

Amazonas – Biblioteca Pública Estadual do Amazonas

 

Endereço: Rua Barroso, 57, Centro Histórico, Manaus/AM

 

Sobre a Biblioteca: A Biblioteca Pública do Amazonas é uma das mais antigas do país. Seu prédio passou por uma restauração que foi concluída em 2013. No andar térreo encontra-se a coleção de obras especiais/amazônicas e o serviço de atendimento ao cliente. O acervo de obras gerais, que abrange todas as áreas do conhecimento e ocupa cerca de 280 metros quadrados, encontra-se no Salão Thalia Phedra Borges dos Santos. Já os acervos das coleções amazônicas, de obras raras, obras especiais e mapoteca estão no salão Genesino Braga, em um espaço de 275 metros quadrados. A Biblioteca abriga ainda os acervos da Biblioteca Luso-Brasileira Ferreira de Castro; de Literatura; a Gibiteca e o Telecentro.

 

Ano de fundação: 1871

 

Outras informações: A média mensal de usuários que frequentam a Biblioteca Pública do Amazonas é de três mil pessoas. Em sua grande maioria são adolescentes e jovens, muitos deles se preparando para vestibulares e/ou concursos.

 

A Biblioteca conta com acervo de 349 mil volumes entre livros, folhetos, periódicos, multimídia, documentos primários, livros em Braille e audiolivros.

 

O acervo acessível é composto por livros em Braille e audiolivros, que totalizando 160 obras.

 

Os serviços e atendimentos voltados para pessoas com deficiência são: empréstimo domiciliar de livros acessíveis, produção de livros com recursos de acessibilidade para pessoas cegas e com baixar visão, curso de informática básica para o público com deficiência, equipamentos com Tecnologia Assistiva (TA) e acesso à internet.

 

Sobre os equipamentos de TA, em particular, a biblioteca disponibiliza computadores com softwares leitores de tela, lupa eletrônica e scanner de voz. Para as pessoas com deficiência motora, há também o folheador eletrônico de livros.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia horizontal retangular em que uma mulher utiliza um computador acoplado a scanner na Biblioteca Estadual do Amazonas, em Manaus. [Final da descrição da imagem]

 

Acre – Biblioteca Pública Estadual do Acre

 

Endereço: Av. Getúlio Vargas, 389, Centro, Rio Branco/AC.

 

Sobre a Biblioteca: A Biblioteca Pública Estadual do Acre (BPE) reabriu em 2008, totalmente reestruturada, com o objetivo facilitar o acesso a um espaço público adequado para leitura e pesquisa.

 

A Biblioteca oferece hoje amplo suporte digital com acesso livre à internet, filmoteca, espaço HQ (Histórias em Quadrinhos) e um ambiente para o atendimento infantil.

 

Ano de fundação: 1979

 

Outras informações: A BPE recebe público de diferentes idades. Diariamente turmas de alunos de instituições de ensino, bem como da comunidade, a frequentam. A média mensal de usuários é de 17.000.

 

Conta com acervo em torno de 83 mil volumes, entre livros, gibis, revistas, jornais, livros em Braille, audiolivros, CDs, DVDs, fitas VHS, filmes em película e outros.

 

No acervo acessível, encontram-se livros em Braille, audiolivros e CDs, que perfazem 1.986 obras.

 

Os serviços e atendimentos voltados às pessoas com deficiência são: empréstimo domiciliar de livros acessíveis (Braille e audiolivros) e acesso gratuito à internet (Programa Floresta Digital). O usuário pode tomar empréstimo de todas as obras em Braille por um período de sete dias.

 

O atendimento ao usuário com deficiência, com exceção do Setor Braille, é feito por todos os funcionários.

 

Há ainda programação de cinema com audiodescrição e curso de capacitação em gestão de bibliotecas acessíveis.

 

[Início da descrição da imagem] Ambiente interno da Biblioteca Pública Estadual do Acre, em Rio Branco. Na fotografia usuários utilizam computadores ordenados em mesas extensas dispostas nas laterais e centro do espaço. [Final da descrição da imagem]

 

Maranhão – Biblioteca Pública Benedito Leite

 

Endereço: Praça Deodoro, s/n, Centro, São Luís/MA

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), uma das mais antigas do país, é uma referência histórica da capital maranhense por sua localização e arquitetura. Abriga um espaço reservado a crianças e jovens que possui serviços e programações especiais. A instituição também realiza atividades culturais para incentivar a leitura.

 

Ano de fundação: 1829

 

Outras informações: 

 

A biblioteca possui 127 mil obras entre livros, revistas, jornais, diários oficiais, manuscritos, microfilmes, fotografias e folhetos. As obras em Braille totalizam oito mil unidades, sendo de aproximadamente dos mil títulos. Os audiolivros somam 600 exemplares.

 

Conta também com o Setor Braille onde estão instalados computadores com leitores de tela, regletes (aparelho para escrita em Braille), punções (objeto para escrita no reglete), soroban (aparelho de cálculo), fones de ouvido e uma máquina que possui tela, saída de som e permite impressão em Braille. Neste mesmo espaço acontecem palestras, cursos, empréstimo de livros, além de acesso à internet, leitura em voz alta e transcrição de textos.

 

[Início da descrição da imagem] Fotografia horizontal retangular do interior da Biblioteca Pública Benedito Leite, em São Luís, Maranhão. Uma estante com livros está à direita. À esquerda, há mesas com computadores e cadeiras. [Final da descrição da imagem]

 

Bahia – Biblioteca Pública do Estado da Bahia

 

Endereço: Rua General Labatut, 27, Barris, Salvador/BA

 

Sobre a biblioteca: A Biblioteca Pública do Estado da Bahia (BPEB) foi a primeira biblioteca do Brasil e da América do Sul, tendo cumprido papel fundamental na promoção do curso de biblioteconomia em território nacional.

 

A instituição possui diversos setores, como Infanto-Juvenil, Pesquisa/Referência, Empréstimo, Sala de Estudo, Periódicos, Obras Raras e Valiosas, Documentação Baiana, Artes, Audiovisual e Braille.

 

Há 30 anos, conta com o trabalho diário de voluntários no Setor Braille.

 

Ano de fundação: 1811

 

Outras informações: A BPEB recebe pessoas de diversas idades e diferentes níveis de escolaridade. O Setor Braille, particularmente, contabiliza quatro mil usuários em média ao ano.

 

O acervo da biblioteca conta com mais de 600 mil obras dentre livros, jornais, revistas e documentos oficiais. O acervo do Setor Braille possui quase sete mil publicações e 270 multimeios.

 

O espaço interno da biblioteca conta com piso tátil, rampas e elevadores. No setor Braille, os funcionários estão treinados a gravar fitas, CD’s, DVD’s e pendrives, bem como para auxiliar na leitura, transcrição de textos e impressão em Braille.

 

Palestras, concursos e bazares são eventualmente realizados para favorecer a inclusão da pessoa com deficiência.

 

[Início da descrição da imagem] Sala de informática na Biblioteca Pública do Estado da Bahia, em Salvador. Usuários utilizam computadores dispostos em mesas. No pequeno ambiente há uma placa ao fundo que diz: Cidadania Digital, Programa de Inclusão Sociodigital do Estado da Bahia. [Final da descrição da imagem]

compartilhar no facebook